ESCOTISMO

Fundado por Lord Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, em 1907, é um movimento mundial, educacional, voluntariado, apartidário, sem fins lucrativos. A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei escoteira, e, através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, fazer com que o jovem assuma seu próprio crescimento, torne-se um exemplo de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina.

MISSÃO

Contribuir para a educação dos jovens, por meio de um sistema de valores baseado na Promessa e nas Leis Escoteiras, para ajudar a construir um mundo melhor, onde as pessoas se realizem como indivíduos e desempenhem um papel construtivo na sociedade.

Isto é alcançado:

  • Envolvendo-os, durante os anos de sua formação, em um processo de educação não formal;
  • Utilizando um método específico, que torna cada jovem agente principal de seu próprio desenvolvimento, como uma pessoa autoconfiante, solidária, responsável e comprometida;
  • Auxiliando-os na construção de um sistema de valores baseado nos princípios espirituais, sociais e pessoais.

PROMESSA ESCOTEIRA

A promessa escoteira sintetiza o embasamento moral do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os membros do Movimento comprometem-se, voluntariamente, a se conduzirem de acordo com a orientação moral do Movimento, reconhecendo a existência de deveres que têm de ser cumpridos. Os elementos da Promessa Escoteira estão contidos nos Princípios do Movimento Escoteiro.

LEI

Quando Baden-Powell idealizou a Lei Escoteira, decidiu não estabelecer leis proibitivas, mas conceitos para formação de pessoas benévolas, para que, dessa forma, o jovem escoteiro tivesse onde se espelhar e pudesse se orientar.

1. O ESCOTEIRO TEM UMA SÓ PALAVRA, SUA HONRA VALE MAIS DO QUE A PRÓPRIA VIDA.

“A Honra para um Escoteiro é ser digno de toda confiança. Como um Escoteiro, nenhuma tentação, por maior que seja, e embora seja secreta, irá persuadi-lo a praticar uma ação desonesta ou escusa, mesmo muito pequena. Você não voltará atrás a uma promessa, uma vez feita. A palavra de um Escoteiro equivale a um contrato. Para um Escoteiro, a verdade é nada mais que a verdade.” Baden-Powell

2. O ESCOTEIRO É LEAL.

“O Escoteiro é leal à Pátria, à Igreja, às autoridades do governo, aos seus pais, seus chefes, seus patrões e aos que trabalham como seus subordinados. Como um bom cidadão, você é de uma equipe, jogando o jogo honestamente, para o bem do conjunto. Você merece a confiança do governo de sua pátria, do Movimento Escoteiro, dos seus amigos e companheiros de Patrulha, de seus patrões ou de seus empregados, que esperam que você seja correto, fazendo o melhor possível, em benefício deles, ainda quando eles não correspondam sempre bem ao que você espera deles. Além disso, você é leal também a si mesmo; você não quer diminuir seu respeito a si mesmo, jogando mal de propósito; nem vai querer decepcionar ou ficar em falta com outro homem, nem, tampouco, com outra mulher.” Baden-Powell

3. O ESCOTEIRO ESTÁ SEMPRE ALERTA PARA AJUDAR O PRÓXIMO E PRATICA DIARIAMENTE UMA BOA AÇÃO.

“O dever do Escoteiro é ser útil e ajudar a todos. Como Escoteiro, seu mais alto objetivo é servir. Você deve merecer a confiança de que, em qualquer ocasião, estará pronto a sacrificar tempo, trabalho ou, se necessário, a própria vida pelos demais. O sacrifício é o sal do serviço.” Baden-Powell

4. O ESCOTEIRO É AMIGO DE TODOS E IRMÃO DOS DEMAIS ESCOTEIROS.

“É amigo ou irmão, não importando a que país, classe ou credo o outro possa pertencer. Você domina os próprios preconceitos e procura encontrar as boas qualidades que tenham; o defeito deles qualquer um pode criticar. O mundo inteiro é uma fraternidade.” Baden-Powell

5. O ESCOTEIRO É CORTÊS.

“Como os antigos cavaleiros, você, sendo um Escoteiro, é, sem dúvida, polido e atencioso com as mulheres, velhos e crianças. Mas, além disso, você é polido mesmo com aqueles que estão contra você. Aqueles que têm razão, não precisam perder a calma; aqueles que não têm razão, não podem se dar ao luxo de perdê-la.” Baden-Powell

6. O ESCOTEIRO É BOM PARA O ANIMAIS E AS PLANTAS.

“Você reconhecerá como companheiras as outras criaturas de Deus, postas, como você, neste mundo, durante certo tempo, para gozar suas existências. Maltratar um animal é, portanto, um desserviço ao Criador. Um Escoteiro deve ter um grande coração.” Baden-Powell

7. O ESCOTEIRO É OBEDIENTE E DISCIPLINADO.

“O Escoteiro obedece, de boa vontade, sem vacilar, às ordens de seus pais, monitores e chefes. Como Escoteiro, você se disciplina e põe-se, profunda e voluntariamente, às ordens das autoridades constituídas, para o bem geral. A comunidade mais feliz é a comunidade mais disciplinada; a disciplina, porém, deve vir do íntimo, e nunca ser imposta de fora. Por isso, tem um grande valor o exemplo que você der aos demais nesse sentido.” Baden-Powell

8. O ESCOTEIRO É ALEGRE E SORRI NAS DIFICULDADES.

“Como Escoteiro você será visto como o homem que não perde a cabeça e que aguenta qualquer crise com ânimo alegre, coragem e otimismo.” Baden-Powell

9. O ESCOTEIRO É ECONÔMICO E RESPEITA O BEM ALHEIO.

“Como Escoteiro, você olhará para o futuro e não irá dissipar tempo e dinheiro com prazeres do momento, mas, ao contrário, fará uso das oportunidades do momento, tendo em vista o futuro sucesso. Você fará isso com a ideia de não ser um ônus, mas uma ajuda para os demais.” Baden-Powell

10. O ESCOTEIRO É LIMPO DE CORPO E ALMA.

“O Escoteiro é limpo em pensamento, palavra e ação. Como Escoteiro, espera-se que você tenha não só uma mente limpa, como também uma vontade limpa; seja capaz de controlar quaisquer tendências intemperadas do sexo; dê um exemplo aos demais sendo puro, franco, honesto em tudo que pensa, diz ou faz.” Baden-Powell

MÉTODO

ACEITAÇÃO DA LEI E DA PROMESSA ESCOTEIRA

Todos aqueles que querem fazer parte do Movimento Escoteiro devem aceitar a Lei e a Promessa Escoteira, e o fazem voluntariamente. Aceitar a Lei e a Promessa significa prometer vivenciá-las, assumir um compromisso de vida, um código de ética e de comportamento. Ninguém é obrigado a aceitar a Lei e a Promessa, mas, a partir do momento que o faz, espera-se um esforço para observá-las.

APRENDER FAZENDO

O Escotismo prega o aprendizado pela prática, pela ação, valorizando o treinamento para a autonomia baseado na autoconfiança e iniciativa, desenvolvendo os hábitos da observação e dedução.

Não usamos aulas para transmitir informações ou impingimos aos jovens exercícios teóricos com o objetivo de adquirir conhecimento. Nós preferimos fazer com que todos aprendam com a prática e que o erro seja visto como um passo em busca do acerto. Os jovens devem ser incentivados a desenvolver suas habilidades e gostos pessoais, cabendo ao Escotista criar oportunidade para tal.

VIDA EM EQUIPE

A vida em equipe significa a integração a pequenos grupos, que são as unidades de trabalho nas Seções. O pequeno grupo possibilita a descoberta progressiva de responsabilidade e prepara o autocontrole, por meio da disciplina consciente assumida voluntariamente além de desenvolver a capacidade tanto para liderar quanto para cooperar. Nos ramos Escoteiro e Sênior esse ponto é aplicado através do Sistema de Patrulhas.

ATIVIDADES PROGRESSIVAS, ATRAENTES E VARIADAS

As atividades são o elemento que dispomos para atrair os jovens no Movimento Escoteiro. Para tal, é necessário que se atendam aos anseios, as características e necessidades de cada faixa etária. Eles vão ao Grupo para se divertir e nós utilizamos as atividades para ajudá-los na sua autoeducação.

As atividades devem ser programadas de maneira progressiva, não somente em duração, mas em termos de exigências de técnicas, habilidades, amadurecimento e de oferecer aos jovens desafios e aventuras de acordo com a sua evolução no Grupo, ou vivência dos diferentes ramos.

As atividades escoteiras compreendem jogos, capacitação em técnicas úteis, estimuladas por um sistema de distintivos, a vida ao ar livre e em contato com a natureza, a interação com a comunidade, a Mística Escoteira e o Ambiente Fraterno.

DESENVOLVIMENTO PESSOAL COM ORIENTAÇÃO INDIVIDUAL

O chefe escoteiro deve acompanhar o desenvolvimento de cada jovem individualmente. Deve identificar suas qualidades e deficiências para melhor orientá-lo e criar oportunidades para que ele se supere. Manifestar interesse pelas coisas que ele faz, de que gosta; oferecer ajuda e orientação são alguns passos para conquistar a amizade do jovem.

Portanto, o chefe deve considerar a realidade e o ponto de vista de cada jovem, identificar as potencialidades de cada um e dar o exemplo.

Individualmente, muitos desses pontos são ferramentas de outras formas de educação. Mas, no escotismo, eles fazem parte de um todo, tornando o Método escoteiros único.

Os elementos atuam como uma rede e podem ser visto singularmente como:

  • Cada um tem uma função específica
  • Interação de cada um reforça o mesmo
  • Contribui para toda proposta a ser atingida

Uma importante característica do sistema é a sinergia criada, o efeito do sistema é muito maior do que um elemento sozinho. Cada elemento do Método tem função educacional; cada elemento completa o impacto do outro. Se algum elemento se perde ou não é utilizado propositadamente, o sistema não pode servir para a proposta inicial – o progressivo e holístico desenvolvimento do jovem.

O Método Escoteiro foi desenvolvido para estimular o desenvolvimento do jovem para além dos anos de escotismo. Isso significa que funciona para todos os jovens, mesmo que ele tenha oitenta anos. Pode parecer que há um erro, uma pessoa não pode estar fisicamente em contato com o mundo natural e dando suporte a um hospital, mas ela pode sim conter elementos da natureza como um plano de fundo, ou mesmo presente, utilizando métodos que não deteriorem a natureza, por exemplo. O sistema natural de progressão de autoeducação.

O Método Escoteiro é um sistema de progressão, a intenção é estimular que cada jovem desenvolva suas capacidades e seus interesses. Ele faz isso colocando desafios a serem superados; aventuras, incentivando-os a explorar, a descobrir, a experimentar, a inventar e a criar a capacidade de achar soluções; mas sempre respeitando-os individualmente.

VALORES

Visão

O Movimento Escoteiro é um movimento global que produz uma real contribuição na criação de um mundo melhor.

Princípios do Escotismo

A Organização Mundial do Movimento Escoteiro define como Princípios do Escotismo:

  • Dever para com Deus (crença e vivência de uma fé, independentemente de qual seja);
  • Dever para com os outros (participação na sociedade, boa ação, serviço ao próximo);
  • Dever para consigo próprio (crescimento saudável e autodesenvolvimento).

Desenvolvimento Físico

Proporcionar o desenvolvimento físico do jovem, por meio de jogos ao ar livre, exercícios, excursões e acampamentos.

Desenvolvimento Moral

A finalidade é o caráter com um propósito. E o propósito é que essa geração seja sadia no futuro, para desenvolver a mais alta forma de compreensão e dever para com Deus, a pátria e o próximo.

Desenvolvimento Intelectual

Dá-se uma preparação adequada pelo conhecimento adquirido em cada uma das etapas, como cozinha; campismo, nós, natação e salvamento; primeiros socorros; regras de segurança, orientação, transmissão de sinais, estudo da natureza, entre outros.

O CHEFE

Como primeiras palavras de estímulo aos candidatos a Chefes Escoteiros, com prazer, contradigo o comum e errôneo conceito de que, para conseguir bons resultados na chefia, a gente precisa ser um “super-homem” ou um Dr. Sabe-tudo. Nada disso! É preciso ser, simplesmente, um adulto-criança, isto é:

  • Ter a mentalidade jovial e, como primeiro passo, ser capaz de se colocar num nível adequado aos jovens.
  • Compreender as necessidades, aspirações e desejos correspondentes às diversas idades dos jovens.
  • Ocupar-se mais de cada um individualmente em vez do conjunto.
  • Para obter melhores resultados, criar um espírito de grupo entre os indivíduos.

O Chefe Escoteiro não deve agir nem como mestre-escola, nem como comandante militar, nem como líder religioso, nem como instrutor. A única coisa necessária é aptidão para gozar a vida ao ar livre, para participar das ambições da juventude e para encontrar outras pessoas que deem a necessária orientação e instrução (quer seja sinalização ou desenho quer seja estudo da natureza ou pioneirismo).

Ele precisa procurar substituir o “irmão mais velho”, isto é, ver as coisas pelo mesmo prisma que os jovens e conduzi-los e guiá-los entusiasticamente pelo caminho adequado. Como um verdadeiro irmão mais velho, ele deverá interpretar as tradições da Família Escoteira e fazê-las respeitar, mesmo que isto exija grande firmeza. É só isto!

“O Movimento é uma alegre fraternidade; mais alegre ainda porque, no jogo do Escotismo você está realizando uma grande obra para os outros e combatendo o desenvolvimento do egoísmo.” Baden Powell

WOSM

Fazemos parte de um movimento de 37 milhões de jovens espalhados mundo afora.

A Organização Mundial do Movimento Escoteiro (OMME ou WOSM – World Organization
of the Scout Movement) é uma organização internacional, não governamental,
composta por suas Organizações Escoteiras Nacionais (NSO – National Scout
Organization) reconhecidas.

Os órgãos da WOSM são:

  • Conferência Escoteira Mundial
  • Comitê Escoteiro Mundial
  • Escritório Escoteiro Mundial

Existem 160 países com Organizações Escoteiras Nacionais, membros reconhecidos
da Organização Mundial do Movimento Escoteiro.

No Brasil, os Escoteiros do Brasil é membro-fundador da Organização Mundial
desde 1922, e a única Organização Escoteira reconhecida pela WOSM.

Existem 26 territórios onde o Escotismo existe através de “filiais” de
Organizações Escoteiras Nacionais, como na Antártica, Ilhas Malvinas e
Gibraltar.

Existem ainda 34 países onde o Escotismo existe, mas não há uma Organização
Escoteira Nacional reconhecida como membro da OMME, como no Irã, Congo e
Vanuatu.

Por fim, existem apenas 6 países no mundo onde o Escotismo ainda não existe:
Andorra, China, Cuba, Coréia do Norte, Laos e Myanmar.

Fazer parte da WOSM nos dá o direito de participar de todos os eventos Mundiais
e Regionais organizados por ela.

JAMBOREE

Jamborees são acampamentos escoteiros internacionais ou nacionais. O maior é o Jamboree Mundial, realizado de quatro em quatro anos. Há ainda Jamborees Regionais, como o Pan-americano, Europeu ou Asiático e Nacionais (denominados antigamente de Ajuris).

O Jamboree surgiu por iniciativa do Fundador do Escotismo, Baden-Powell, após a Iª Guerra Mundial, onde muitos Escoteiros e Chefes de vários países tombaram, chegando-se a temer pelo futuro do Movimento. Baden-Powell imaginou um encontro de amizade e perícia Escoteira, para promover a paz e compreensão entre os povos, e assim sucedeu no ano de 1920, em Londres, com a presença de Escoteiros de 34 países e vários territórios do então Império Britânico.

A organização de cada Jamboree Mundial é atribuída pela WOSM – Organização Mundial do Movimento Escoteiro que, na Conferência Mundial, escolhe entre as candidaturas que se apresentaram anteriormente.

Jamboree Mundial

A organização de cada Jamboree Mundial é atribuída pela WOSM (World Organization of the Scout Movement) que na Conferência Mundial escolhe entre as candidaturas que se apresentaram anteriormente. Em breve incluiremos um histórico de Jamborees Mundiais.

Jamboree Pan-Americano

O Jamboree Pan-americano é o maior evento da Região Interamericana. Ele ocorre a cada quatro anos em um país diferente da Região. O país sede é eleito na Conferência Interamericana. O primeiro Jamboree Pan-americano foi realizado no Rio de Janeiro, em 1965, e é destinado aos ramos escoteiro e sênior, dos 11 aos 17 anos. O Brasil já teve a oportunidade de organizar 4 Jamborees Pan-americanos, em 1965, 1981, 1992 e 2001. Em breve incluiremos um histórico de Jamborees Pan-americanos.

Jamboree Nacional

O acampamento nacional no Brasil era denominado Ajuri. Decidiu-se modernizar a terminologia e adotou-se o nome Jamboree para esses acampamentos nacionais.

Rover Moot

Pouco depois de iniciado o escotismo, verificou-se, com surpresa, que alguns rapazes mais velhos que saiam das Patrulhas continuavam ligados ao movimento. Foi então que começou a crescer uma irmandade de escoteiros mais velhos. Eles começaram a chamar-se Rovers, e não só cumpriam a Lei Escoteira e a Lei dos Cavaleiros, como o seu lema era “Servir”. No Brasil, os Rovers são chamados de Pioneiros.

Em 1933, B-P organizou o primeiro Rover Moot mundial que, de quatro em quatro anos, se realizou até 1961 (sendo interrompido pela IIª Guerra Mundial). Entre 1965 e 1982 os Rover Moots mundiais foram substituídos por “Anos do Moot” (os World Moot Years), essa mudança teve o objetivo de aumentar o número de eventos e melhorar a participação dos jovens.

Durante a Conferência Mundial de 1988, na Austrália, analisou-se a possibilidade de voltar a organizar os Moots em nível mundial. No entanto esse início foi difícil, pois tantos anos sem se reunirem e sem um acompanhamento em nível mundial, os jovens de todo o mundo eram diferentes, muito similares nas regiões, mas contrastantes no global. Por essa razão, combinou-se realizar uma reunião de jovens em 1990/91, na Austrália, e outro no verão de 1992, na Suíça; no entanto foi eliminada a palavra “Anos” para permitir a participação de todos os jovens pertencentes ao Movimento Escoteiro com as idades compreendidas entre os 18 e os 26 anos (regra que ainda hoje se mantém).